quarta-feira, 11 de maio de 2016

A arte de tricotar...


A minha avó era um ás no tricot e costuras. Em casa, com a ajuda da Lígia e da Manuela criava roupa para bebé e criança. Vendia algumas coisas mas acho que a maior parte era para nós, aliás todos tivemos direito a enxoval completo. Não comprávamos quase nada. Lembro-me de ter pânico das provas de roupa cheias de alfinetes, picava tanto ( a Ligia e a minha querida avó tinham tanta paciência...)


A minha mãe e tias são também, como manda a tradição familiar, super prendadas. Até na praia em pleno verão conseguem fazer tricot. É preciso um casaquinho para a Vi... claro e em menos de uma semana. Os meus filhos tiveram os três um enxoval feito por avós, bisavós e tias avós, já que na família do Gonçalo todas sabem tricotar lindamente, a minha sogra, tal como a minha mãe é uma máquina.


E eu? Era de se esperar que seguisse esta tradição e que também soubesse tricotar na perfeição...  Mas não. Na minha infância às quartas-feiras tínhamos tarde livre e em casa da minha avó aprendíamos a tricotar, fazer ponto cruz e crochet. Fiz tudo isto mas rapidamente me esqueci e quando nasceram os meus filhos não fiz nada para eles vestirem. Limitei-me a criar o álbum de fotografias (já não é nada mau). Acho que vou ter de reaprender e começar já a fazer nem que seja umas botinhas para futuros netos... :)


<3 Mariana



SHARE:

Sem comentários

Enviar um comentário

© cinco para as duas. All rights reserved.