terça-feira, 13 de setembro de 2016

O Nascimento da Baby Vi!


O dia de sábado (12 de Setembro de 2015) foi calmo e bem passado com a família e duas amigas que vieram lanchar mas que acabaram por ficar até tarde. Depois de arrumarmos tudo, fomos para a cama descansar mas já a pensar em tudo que tínhamos para fazer no último dia antes do nascimento da nossa Baby. A cesariana estava marcada para segunda, dia 14, logo de manhã...



"Acordei ás 4h40m da manhã para ir à casa-de-banho e... Um rio! "Isto não me está a acontecer... Esta miúda está mesmo apressada!"
Acordei o Gonçalo e "pedi-lhe" (foi mais uma ordem, a esta hora da manhã ele ainda não funciona a 100%) que telefonasse ao médico e acordasse os miúdos! "Temos que ir para o hospital." disse-lhe  e corri para a casa-de-banho. Tive tempo de me limpar (o que me apetecia mesmo era tomar um banho) arrumar o meu necessaire e vestir-me. No meio da minha confusão, o Gonçalo, com o nosso médico em linha pergunta: "e contrações?" disse-lhe que sim e que estava com uma moinha.
O difícil foi levantar os miúdos da cama, mas lá saímos de casa com a minha mala e a da baby, porque a do Gonçalo ainda não estava feita "oh! Ainda tinha até Domingo à noite para fazer..." Chegados ao carro tudo nas calmas e eu " Vamos lá embora... Estou mesmo com contrações à séria e não deve demorar muito!" O Gonçalo abre a mala do carro e... estava atulhada com as compras de supermercado desse dia. Não queria acreditar... lá fiquei á espera que tirassem as coisas da mala para conseguirmos colocar aquilo que precisava mesmo de ir. Já dentro do carro. Vamos para o hospital... "Sabes o caminho?" "Tenho uma ideia, ia estudar o percurso no domingo á noite! Estava nos meus planos!" Lá pesquisei o caminho no telemóvel e pusemos-nos a andar... Ainda falei para uma prima (que não atendeu mas também quem telefona ás 5 da manhã) e para a minha mãe que insistia em deixar os miúdos em casa dela,
Chegados à urgência do hospital o Gonçalo foi tratar da papelada e eu fiquei no carro (cheia de contrações) a tirar selfies com o mais novo para acalmar os ânimos. Coitadinho esteve o tempo todo a perguntar " A mãe está tudo bem? Tem muitas dores? A mana vai nascer já?". Entretanto vieram buscar-me ao carro e levaram-me para dentro.


Uma enfermeira amorosa fez-me as perguntas de rotina entreguei-lhe o papel escrito por o meu médico a explicar as razões da cesariana. "Isso a médica de serviço já vai ver..."  Eu já cheia de contracções expliquei que já estava com dores nas costas, não me ligaram muito. Resumindo e concluindo depois de me fazerem uma ecografia a confirmar que a nossa baby continuava sentada a médica fez-me o toque e desatou aos berros, porque já estava a sentir os pés da nossa Vi. "Eu avisei que estava com dores nas costas..." resposta "Mas está tão calma sem grandes dores..." Dores, claro que tinha mas não eram insuportáveis foi tudo tão rápido e normalmente não sou de berrar :) A minha mãe ainda chegou a tempo de entrar pelas urgências e dar-me um beijinho <3 Deixou-me um cheirinho bom (foi uma coisa que me ficou, ainda hoje me lembro) e pouco tempo depois chegou o médico e o Gonçalo.


Às 6h05m nasceu a nossa princesa! Pequenina, perfeita e muito cor-de-rosa. Tinha 2,300kg e 45cm. Nasceu com 4 voltas de cordão no pescoço. Ainda bem que acabou por ser uma cesariana. A nossa Vi esteve enroscada ao meu peito uns bons minutos logo após o nascimento. Nem tive que pedir, foi um procedimento normal do hospital. Foi tão bom! Depois de a vestirem voltaram a pô-la comigo. Acabou por ser uma experiência completamente diferente dos outros dois.
Como entrámos pelas urgências e não levei a roupa comigo (nem me lembrei), vestiram-lhe uma bata verde e o gorro da maternidade...
Foi uma bela aventura!"
<3 Mariana















SHARE:

Sem comentários

Enviar um comentário

© cinco para as duas. All rights reserved.