domingo, 9 de outubro de 2016

O pai também sofre e os manos também...


 Mãe sofre: estes dias vi a Mariana aflita com o nosso filho mais velho como nunca a vi. Não o largou um segundo. Eu entre cá e lá (Alentejo), cheio de trabalho e compromissos que não podia adiar a tentar estar em dois lados ao mesmo tempo. O que vale é que a equipa e a família da Rovisco Garcia lá se uniu e tudo se fez, quando me era impossível lá estar.

Quando vemos um filho nosso a entrar para uma sala de operações, por mais simples que ela seja, é sempre um sentimento de impotência e incerteza e as horas passam muito devagar. O pior é quando, a operação que deveria ser simples, não demora mais que uma hora, mas que parece que nunca mais acaba nos leva a perguntar o que se passa, e do balcão de informação nos dizem que está tudo atrasado porque estão a operar uma criança e que vai pelo menos demorar a manhã toda, "Parece estar complicado". Ui! Essa criança é o nosso filho! Ficámos mesmo aflitos e não descansámos enquanto não o vimos bem e acordado no recobro.
Agora já temos o Francisco em casa e está toda gente mais feliz, mas ainda vem uma longa recuperação pela frente. Paciência vai ser a palavra de ordem!
:) Gonçalo

"Nestes dias tenho sentido muito a falta do meu irmão. Estive mesmo preocupado com ele, mas quando o fui ver fiquei logo mais calmo e descansado. Foi uma alegria!
Agora está em casa, mas vai ter que voltar para o hospital para consultas e fisioterapia:( Mas é assim, temos de aguentar... A mãe não dorme bem, eu estou preocupado, o pai também como toda a família. A Vi quando viu o Francisco fez um festa, estava mesmo cheia de saudades!
Ai mano maneta é só preocupações..."
:=) $alvador


SHARE:

Sem comentários

Enviar um comentário

© cinco para as duas. All rights reserved.